Scandisk

3 09 2009

scandisk

Vamos combinar que daqui pra frente vai ser diferente. Mas vamos deixar algumas coisas iguais, pra não sentir saudades depois. Convenhamos que esse nosso sistema operacional não é dos melhores, mas é o que tem. Contente-se.

Esvazie essa lixeira, se já foi excluído, é porque não serve mais, então deleta pra não correr o risco de ficar olhando vez ou outra. Desinstale alguns programas, aqueles que só ocupam espaço, aqueles que você nem usa mais, aqueles que podem ser substituídos por outros que fazem o mesmo efeito e até melhor. Aquele programa com o gato no sábado a noite, que vai te fazer feliz por duas horas e te deixar na fossa o fim de semana inteiro, substitua por um programa com as amigas, aquelas bem doidas que com certeza não sou só eu que tenho, e que vão te fazer feliz por duas horas, três, quatro, o resto da semana, do mês, da vida. Além do mais, o programa das amigas faz atualização diária, e não precisa se preocupar porque ele não vai parar de funcionar e te deixar na mão quando você mais precisar. Falando nisso, os programas que não funcionam quando você mais precisa, não merecem estar no seu sistema. No lugar, coloque aqueles programas divertidos, que não te deixam com dor de cabeça no dia seguinte.

Para as coisas inacabadas que só carregam e não concluem, às vezes é bom forçar um fim. Dê um ctrl+alt+del, finalizar tarefa. É a melhor solução. Faça backup dos melhores momentos, para não correr o risco de cair no esquecimento ou de um dia perder tudo. O resto é resto. Organize seus arquivos, coloque fotos no lugar de fotos, músicas no lugar de músicas, amor quando for amor, razão pra quando não for.

Configure sua máquina e evite que qualquer um bagunce tudo o que você demorou tanto tempo pra arrumar. Ative o antivírus, reinicie o sistema e volte às atividades. E se ninguém notar que está tudo diferente, não importa. Você notou. E isso basta.

Anúncios




Sobre Mulheres

12 08 2009

mulher

Ah, as mulheres. Aquele bicho que sangra todo mês e não morre. Que já foi tão cantada em verso e prosa. Que já foi tão embalada em bossa nova. Que ainda é a mais linda das rosas. Chega de rimas porque na verdade nem tudo são flores. Nem dores. Nem amores. A verdade é que o papel de ser mulher não é nada fácil. É uma vida agitada, pode acreditar. Experiência própria.

Tudo começa pela manhã. Ter que acordar uma hora mais cedo porque arrumar o cabelo requer alguns cuidados. Lavar, tirar aquela espuma que parece que não vai sair nunca, passar o condicionador, desembaraçar tudo, ficar apavorada com o tanto de cabelo que sai em suas mãos e ter a certeza que daqui a dois meses não os terá mais. Depois secar, passa creme pra pentear, modelador de cachos e o diabo a quatro que a deixe apresentável. As de cabelos lisos apelam para mais meia hora no secador porque, convenhamos, nenhum liso é escorrido naturalmente. Se der tempo seca a franja, se não der, aproveita que o arco tá na moda. Ou vai de tic-tac, presilhas e afins. Já cansada desse ritual, você imagina como é bom ser homem. O único esforço que tem é de fazer um moicano ou um topete. Se não quiser arrumar não precisa, coloca um boné e fica tudo bem. Que raiva.

Aí vem a parte de escolher o que vai vestir. Aquela cena clássica de abrir o guarda-roupa, parar em pé na frente, olhar aquele monte de coisas lá dentro e exclamar “não tenho roupa!”. E não tem mesmo. Começa a tirar tudo, calças, blusas, jaquetas, casacos, vestidos. Nada fica bom. A calça legal não combina com a blusa legal e a jaqueta ou o casaco, não combina com absolutamente nada. Depois de provar todas as roupas encontra uma que não é lá uma Brastemp, mas que dá pro gasto. E mais uma vez pensa em como é bom ser homem. A única preocupação é escolher a estampa da camiseta, porque a calça é jeans e ponto.

Aí você percebe que acordou uma hora mais cedo e já está quase atrasada pra sair. Mas ainda falta escolher o sapato. O que é bonito, não é confortável. E vice-versa. E se existir algum bonito e confortável, com certeza não combina com a roupa que você escolheu. Respira fundo e pega aquele menos pior, mesmo sabendo que vai sofrer o dia inteiro. E pensa que tudo o que queria agora era poder usar um tênis. E fica indignada porque os homens podem e usam tênis todos os dias.

O ônibus está prestes a passar e você nem escolheu os brincos, muito menos passou a maquiagem. Homens não precisam de brincos nem maquiagem. Aí você fica irritada porque acordou uma hora mais cedo e mesmo assim se atrasa. Imagina nos dias de TPM. Ah, homens também não tem TPM. Ódio.





Pout-Pourri

16 07 2009

notas-musicais

Nando Reis tem dessas de compor pra te fazer chorar, pra te fazer pensar, pra te fazer lembrar. Eu aqui no auge da minha nostalgia, não consigo parar de ouvir, e fico a imaginar quantas vezes eu tentei fugir, pra longe ou pra perto não importa o lugar, eu só queria poder ir. Ir sem rumo, sem caminho e sem volta. Talvez eu voltasse, pois confesso que não consigo ficar longe por muito tempo. Talvez eu voltasse, pois também não consigo ficar perto por muito tempo. Talvez eu voltasse pra falar tudo o que eu não falei, fazer tudo o que eu não fiz ou simplesmente porque por lá eu não vou me adaptar.

Então eu ficaria aqui, e esperaria o tempo passar sem me dar conta, mas e daí? Quem vai se importar? Me diga! Ou não diga nada, pois eu não quero saber de coisas que já passaram e nem do que ainda não passou, não quero mais dizer que pra você guardei o amor e nem quero mais andar por onde andei. Resolvi que vou mudar e até já comecei, de agora em diante vai ser tudo tão diferente e dessa vez você pode acreditar. Vou fazer uma faxina no quarto, jogar fora aquele velho All Star, arrumar a cama e abrir a janela, vou trocar tudo de lugar.

E não adianta perguntar quem vai dizer tchau, porque antes mesmo de responder eu já saí. Fui embora de mãos dadas com a saudade, eu e a felicidade, cantarolando qualquer canção. Qualquer uma que não me fizesse lembrar, qualquer uma que não me fizesse chorar, qualquer uma que não me fizesse pensar. E cantei bem alto e sem medo pela estrada ladrilhada que quando criança eu passei, e se quer realmente saber, o mundo é bão Sebastião. Só você não vê.





Enganos e desenganos

3 07 2009

post

 

Tudo passou tão rápido e tão devagar nessas idas e vindas de passos descompassados, nesse tempo sem tempo em lugares inexistentes. Tão cheio de incertezas tão certas, vivendo de mentiras e verdades, idealizando de mais um hoje que não é amanhã, vivendo de novo um passado que se fez presente.

Tudo passou tão diferente e tão igual, tão cheio de graça e desgraça, com tanto querer sem querer, misturando o sim e o não em um talvez que diz tudo e não diz nada, num caminho de altos e baixos feito de dias e noites tão alegres e tão tristes. Tão repleto de mais e menos, me mostrando forte nessa vida tão frágil.

Tudo passou tão fantasiado do real, tão completo de palavras não ditas, de braços sem abraços, de mãos sem aperto, de olhos que não vêem. Tão perfeito e com defeito andando em círculos numa estrada reta que não dá em lugar nenhum.

Tudo passou tão recheado de acertos e desacertos, com vontade de rir pra não chorar e de chorar de tanto rir, de desejar não pensar e a cada dia mais lembrar, de querer sem querer errar. Mas mesmo assim errar.





E no fim, é só o começo.

19 06 2009

quase pronto

E a gente passa quatro anos na faculdade a fim de encontrar a resposta que todos perguntam: “o que você vai ser quando crescer?”. E você chega lá com uma imensa dúvida, sem saber se é o curso certo, sem saber se vai gostar. E vai conhecendo cada setor do que escolheu, e vai se identificando em várias partes, e vai percebendo pessoas com ideais semelhantes aos seus. E termina o curso com a certeza que fez tudo certo, que aproveitou cada momento. E vê que é hora de colocar em prática tudo o que aprendeu.

Corre atrás, na frente, de um lado pro outro. Cansa, tropeça, cai, levanta, corre mais um pouco, buscando loucamente uma oportunidade no mercado. E espera com a ansiedade à flor da pele o tão sonhado dia que vai poder mostrar e ver seu trabalho, seu talento e suas idéias circulando pelas ruas da cidade. Enquanto isso manda e-mail, currículo, portfólio, telefona, procura os contatos, quem sabe indicação, bate na porta, faz entrevistas, não têm experiência, volta pra casa e escreve.

Escreve como quem não quer nada, querendo tudo. Escreve o que pode ser apenas mais um texto no word, na pasta, no blog. Ou o que vai ser publicado no portal mais visto entre o meio publicitário, o que vai ficar entre as mais lidas por dois dias, o que vai receber muitos comentários, críticas, elogios, e-mails e, até mesmo, propostas. Sim, propostas, no plural. Pois o texto chamou atenção de muitas agências, entre elas Propague e TZQG, que abriram suas portas, se colocaram a disposição e findaram minha busca. É hora de propagar criatividade.





Go To Austrália

10 06 2009

Quem conhece a dupla em crise, sabe o quanto somos legais, animados, extrovertidos, engraçados, inteligentes e inúmeros outros adjetivos que não cabem aqui (rá). Assim, não tivemos problemas quando trocamos de turno na faculdade, saindo da monótona turma da manhã e indo para agitada turma da noite.

Lá fizemos muitas amizades, dentre elas uma muito especial a qual é dedicado esse post hoje: Moema (Mô para os intimos). Uma garota linda, amiga, inteligentíssima, animadíssima, prestativa e inúmeros outros adjetivos que não cabem aqui (novamente). Pois é, acontece que a Mô e seu boyfriend Giu estão indo para Austrália em setembro e, para que tudo dê certo, resolveram fazer uma açâo entre amigos onde será rifada uma TV 29” e um Home Theater para um só ganhador. Viu que beleza?

E como se não bastasse, a ação conta com a produção de um cartaz bem bacana para sua divulgação. Agora você já sabe o que fazer, né? Ou vai ficar fora dessa?

Cartaz RIFA

 

Cartaz RIFA_verso

 

 

FRENTE - canhoto e bilhete

Redação: Kelly – Diretora de arte: Mô – Diretor de criaçâo: Giu





Gameway 2009

5 06 2009

 

Uma ligação, informações passadas por e-mail, algumas horas para criar! Fazer free é mais ou menos assim. Quarta (03/06) foi um dia desses e um job muito bacana por sinal. Criar os layouts do stand da RBS no Gameway 2009.

Você disse game? É, isso mesmo, GAME! Para os viciados nesse mundo de tecnologia e novidades, neste final de semana estará acontecendo no Centro Sul o maior evento de games do sul do Brasil com campeonatos de jogos, sorteio de um PlayStation 3 e um Nintendo Wii, rock band festival além da escolha da Gata Gamer, com aquela que mais entende do mundo gamer. É galera, não dá pra ficar fora dessa!

A seguir as peças que foram criadas para o stand da RBS, tendo como conceito algo ligado a tecnologia e mundo hitech. O layout maior tem em torno de 6 m de comprimento por 2 m de altura e irá adesivar duas paredes dentro do stand, já o outro layout que é para fora do stand tem 6 m de comprimento e 1/5 m de altura.

Espero que curtam os layouts.

 

ArteStand1 

 

ArteStand2

Gameway 2009!

Onde: Centro Sul – Floripa – SC

Quando: 06 e 07 de junho

Quanto: Ingressos na hora cada dia R$ 20

Passaporte antecipado

1º Lote – R$ 25

2º Lote – R$ 30

3º Lote – R$ 35

Maiores informações Aqui!