Eu posso explicar!

8 12 2009

E aí que tá difícil escrever aqui. Final de ano, correria. Cartão de natal, e-mkt de natal, vitrine de natal, alteração, cartão final de ano, cartão últimos dias, e-mkt final de ano, calendário 2010 com alterações infinitas, revisar isso, revisar aquilo, alterar de novo e, virei uma escrava de job. Simplesmente quero que chegue: FEVEREIRO UH-UH. Talvez isso justifique a minha ausência, talvez não.

Tantos assuntos, tantos temas, tanto querer, tanto sentimento, tanto pensamento. Mas as palavras simplesmente não saem. As ideias não se organizam, os dedos não obedecem no teclado, os olhos não fixam no word. A mente voa e ao mesmo tempo não sai do lugar. Complexo demais pra tentar explicar.  Tudo trava quando penso em fazer um novo texto. Eu travo. E sim, é uma vergonha assumir.

Juro que não é falta do que falar. Eu queria escrever sobre como foi legal conhecer (não pessoalmente) o Léo Zardo e até “duplar” com ele no T.I nas últimas semanas antes da entrega. Depois eu poderia escrever sobre o carro desgovernado da Luana em pleno almoço de aniversário dela, esse realmente merecia um texto.

Estávamos indo almoçar no Delícias do Campo, galera da agência, amigos e, de repente não mais que de repente, o Pedrinho (carro da Lu) fica extremamente acelerado. Coisa de filme da sessão da tarde. Um jurava que ela ia sair atropelando todo mundo, eu jurava que o carro ia chegar ao máximo e explodir, ela apavorada quase chorando. Paramos no posto e com um simples olhar o tiozinho arrumou e tudo voltou ao normal. E como de costume, depois que passa a gente ri. E rimos muito. Até hoje.

E eu queria dizer que nas horas vagas (não são muitas) faço freela de revisão, além de assistência em T.I e TCC e normas da ABNT. Todo semestre adoto um ou dois, ou três, ou quantos sabem dessa minha boa ação semestral e entram em contato. E agora não foi diferente, entre uma ajuda aqui e uma revisão ali, fui assistir a apresentação da campanha da Luh Vieira e aproveitei pra matar a saudade do abraço do Robson Vicentin. E do bar da tia. E hoje é a apresentação do TCC dela, e eu desejo toda sorte do mundo, mesmo sabendo que ela não vai precisar, pois o orientador é o Pedroso e eu conheço muito bem o potencial da pequena.

E na sexta, dia 11, é a apresentação da Rê Oliveira que eu peguei na mão nas últimas semanas antes da entrega, também desejo muita boa sorte na apresentação, e que ela não se esqueça de falar a metade do texto que eu tirei do PowerPoint.

E por último, mas não menos importante, meu amigo Daniel (Designer é rei) veio dizer esses dias que não tinha mais texto da Kelly no blog. E, pensando bem, acho que nem terá mais. Sem tempo, sem argumento, sem fonte de inspiração. Querer sem querer escrever textos que falam demais. Dupla em crise.

“Quem sabe a gente não se encontra por aí. Qualquer dia, qualquer hora, por acaso, outra vez” (Literatura de Araque).





Lembranças de 2008

9 11 2009

tcc

 

Semana passada, mais precisamente quarta-feira, os alunos da oitava fase de publicidade e propaganda da Estácio tiveram que entregar seus filhos, os famosos TCC’s. É um filho mesmo, consome nosso tempo, pede nossa atenção, pede prioridade, nos impede de sair, nos deixa acordados de madrugada e requer muitos cuidados.

A começar na escolha do nome, tal qual de uma criança, um nome que você goste e tenha a certeza absoluta de que não vai se arrepender mais tarde. Depois, a complicada tarefa de escolher o pai (ou a mãe), uns tem a sorte de pegar aquele pai babão e participativo, que segura na mão e ensina andar, já outros pegam aqueles que só dão o sobrenome e nada mais. E depois dessa fecundação você só quer dar o melhor pra ele, só quer saber se ele está acompanhando o desenvolvimento de acordo com os demais, se ele está crescendo bem e ficando gordinho, se está amadurecendo bem. Igual àquela tabelinha de caderneta de neném que compara a idade com as habilidades.

Mas a verdade é que mesmo fazendo tudo certo, bate o desespero de mãe adolescente. De não saber por onde começar, de ter tanta coisa pra contar e não conseguir dizer nada, de não saber se está fazendo certo ou errado, de ver seus amigos curtindo a vida e você em casa porque tem um filho pra cuidar. Aí você se encontra com o pai da criança e fala e chora e chora e fala, e ele te olha e diz: calma, tá tudo bem. Comassim? Óbvio que não tá tudo bem, não tá nada bem. Mas acredite, ele sabe o que está dizendo. E você só vai ter a certeza disso quando olhar seu filho na prateleira da biblioteca. Ou quando sair pulando após saber a nota da banca, igual alguém que eu conheço.

Exatamente há um ano, era a nossa turma que estava entregando TCC. E se por um lado tinha todo esse caos relatado ali em cima, por outro a turma se ajudou mais do que nunca. Um exemplo de trabalho em equipe. Se por um lado era chato ficar dias e noites e madrugadas fazendo esse trabalho que não tem fim, por outro nós curtíamos as noites, sábados, domingos e feriados no MSN, gtalk e e-mail. Todos online tccendo ou monografiando como diziam os respectivos Nicks.

Cada dúvida que surgia era um email que chegava. Alguém sabe como se faz sumário automático? Alguém tem aquela citação de Kotler? Alguém sabe a referência de Lakatos? Aqui o espaçamento é 1,5 ou simples? E o recuo? E a margem? Aqui vai negrito ou itálico? Alguém sabe numerar as páginas sem ficar numerada a capa também? E mais outras tantas que não me recordo. Agora coloque umas quinze respostas pra cada pergunta e em dois minutos você tem uma caixa de entrada lotada. E em dois minutos você se diverte muito com cada resposta dessa turma criativa.

Aí entregamos e comemoramos em grande estilo, no bar da tia. Depois assistimos as apresentações dos amigos e festejamos as melhores notas de TCC já vistas em uma turma de publicidade da Estácio. E hoje, falando com algumas pessoas da turma, não teve um que dissesse não sentir saudades dessa época de correria e união. Eu sinto saudades. #prontofalei.

P.S –  A prova de que TCC faz mal pra mente.

De: Kelly – Para: Pedroso

Oi Prof,
tô mandando em anexo o capitulo 4, ainda não terminei, mas eu queria que você desse uma olhada pra ver se eu estou fazendo certo,
Se posso continuar assim, ou se devo mudar alguma coisa.
Comecei falando das Ipanemas Gisele Bündchen e depois vou falar das anatômicas.
Tô mandando também o que a menina da África me mandou.
Abraço, Prof

—-
De: Pedroso – Para: Kelly

Kelly, vc mandou a campanha, não o TCC.
Abraço.

Prefiro não comentar!





Rê-passando

6 10 2009

Minha gente, vamos ao post beneficente da semana. Esse ano tive a alegria de conhecer uma menina super querida, a Renata Oliveira, mais conhecida como Rê (produtora da Propague).

Então, a Rê está na 8ª fase, naquela época deliciosa de TCC, e eu sei bem como é essa batalha. Correr atrás de informações, mandar e-mail, não receber resposta, mandar carta, ligar, fazer sinal de fogo e o que estiver ao alcance para obter um ótimo trabalho.

E a Rê precisa da nossa colaboração agora, olha aí:

Oi, amigos! Tudo bem?

Este semestre estou elaborando a minha monografia e nela faço um paralelo entre a obra literária e cinematográfica Pixote, a lei do mais fraco.
No dia 24/10/09 tenho um encontro marcado com o roteirista do filme, Jorge Durán, no Rio de Janeiro. Ele me rê-ceberá para um bate-papo sobre Pixote. Assim poderei explorar melhor a oportunidade desse contato. Ver fotos da produção, ouvir histórias dos bastidores, verificar o que se perdeu (e ganhou) na adaptação da história para o cinema.
Mas para ir até ao Rio preciso de uma ajuda de custo, pois não tenho dinheiro o suficiente para a passagem. Sendo assim, resolvi fazer uma rifa no valor de R$ 5,00 e oferecer aos amigos mais próximos.
Eu poderia estar vendendo pirulito dentro do ônibus da Transol, fazendo colar de arroz na Praça XV, comprando passe em frente ao camelódromo. Ou então, abrir uma franquia daquele rede que comercializa CDs com músicas da Celine Dion e Bryan Adams versão chilena-instrumental.
No entanto, estou pedindo a ajuda dos amigos. Posso contar com vocês?
Em anexo está o flyer de divulgação, contendo mais informações.
A data do sorteio será dia 10/10/2009.
Se cada um comprar um bilhete, conseguirei o necessário para rê-alizar a viagem.
Quem puder e quiser ajudar, mande um e-mail para renattinhaoliveira@yahoo.com.br

Obrigada desde já!
Um beijo!

Flyer Rê

Assim, vamos ajudá-la nesse processo. Lembre que hoje é ela e amanhã pode ser você! (hohoho)





HQzando

7 07 2009

Momento jabá.
Vai rolar um curso de HQ (história em quadrinhos) na Faculdade Estácio de Sá a partir do final de julho. E se você é, ou foi, aluno de publicidade, deve saber muito bem quem vai ministrar este curso. O Bat-Diego Moreau juntamente com Zé Mathias e Davi Leon Dias. As inscrições já estão abertas e mais informações você confere aqui.

Cartaz curso





Let’s go to party

23 06 2009

Sexta-feira (19-06) rolou no Floripa Music Hall a tão famosa Festa do T.I (trabalho interdisciplinar) da Estácio de Sá. E óbvio que mesmo não sendo mais aluna, compareci. E, assim como eu, mais algumas formadas também compareceram como a Daiane Manoel, Renata Marques, Luana Felisbino e Caroline Fernandes.

Meninas

Tudo começou quando o Professor Pedroso nos chamou para ajudar na entrega dos prêmios, lá fomos nós bem empolgadas e conferimos a lista dos ganhadores em primeira mão. Assim, ficamos de assistentes de palco durante toda a premiação, desgrudando os troféus, entregando para os professores, esmagando os dedos, lembrando o Diego Moreau de falar o nome de quem ia entregar e etc.

1214-183

E qual não foi a nossa surpresa quando finalmente conhecemos o reitor Ary (sim, depois de quatro anos, depois de formadas, conhecemos o reitor da faculdade, aquele que deu o bolo na nossa formatura e bagunçou todo o juramento da Luana. Haha).

Mas, vamos ao que interessa. Na 8ª fase tem duas pessoas que eu e o Maikon gostamos muito, uma delas é a Juliana Pinto Pereira que com a sua dupla Emanuella de Oliveira fizeram uma baita campanha para a Digitro Tecnologia, conquistando prata na campanha de conclusão de curso. É, passamos muito bem a nossa “faixa” de prata.

Anúncio Revista

Anúncio Revista

Banner

Banner

E, a outra, é a Cléa Mara de Souza que juntamente com a sua dupla e irmã Clarissa de Souza conquistaram o ouro na campanha feita para Ponta dos Ganchos Exclusive Resort (e falavam que o nosso cliente é que era chique). Uma campanha realmente maravilhosa, na altura do cliente escolhido.

Anúncio Revista

Anúncio Revista

Mala-direta e Aplicação em roupão e havaianas

Mala-direta e Aplicação em roupão e havaianas

Dando continuação, essa vida de blogueira me fez conhecer uma pessoa super legal que é a Thais Costa, assim que cheguei na festa dei de cara com ela (literalmente), levei um susto e meu cérebro demorou uns 5 segundos para processar a informação de quem era aquela doida que parou na minha frente, pois não a conhecia pessoalmente. O cliente da menina era o Converse (All Star), e eu já tinha visto as peças antes mesmo da entrega (já falei que vou abrir uma empresa de consultoria em TCC e T.I) e pude comprovar o empenho do grupo. E não deu outra, a moça levou pra casa seu primeiro troféu de bronze. Que venha prata e ouro agora.
Anúncios Revista e Outdoor

Anúncios Revista e Outdoor

E pra finalizar, o vídeo dos formados 2008/2 que era pra ter passado na festa, mas por problemas técnicos não conseguimos mostrar. Turma se formou e ainda quer aparecer, é mole?!




Homenagem aos pais

18 05 2009

É, a formatura foi dia 09/05, mas ainda estamos no clima, e para completar vamos postar uma linda homenagem aos pais feita no culto ecumênico por nossas amigas Daiane Manoel Ricardo e Kelly Letícia Veiga, além disso, um vídeo de homenagem gravado por todos os formandos com texto da nossa amiga Débora da Rosa. Segue o texto da homenagem:

Antes de mais nada, gostaríamos de convidar os formandos a ficarem ao nosso lado para prestar esta homenagem aos pais. Que vocês façam suas, as nossas palavras.

Bom, hoje estamos aqui com a complicada tarefa, que não deixa de ser prazerosa, de homenagear nossos pais. Com um simples “muito obrigado” vocês se sentiriam agradecidos. Porém, a nossa gratidão é bem maior que isso, tornando complexo encontrar palavras e colocar em frases a maneira mais completa de expressar nossos agradecimentos.

Vocês foram nossos primeiros professores, nossos primeiros educadores, com o dever mais difícil: o de criar um filho. E se tratando dessa turma, com certeza deve ter sido BEM difícil mesmo. Nos ensinaram as primeiras palavras, os primeiros passos, os princípios e valores necessários para crescer. Vocês nos ensinaram a base de tudo. Talvez nós não soubemos agradecer a altura, por todo esse sentimento incondicional, pelas noites mal dormidas que causamos, pelas preocupações, pelas dores de cabeça e por precisar tanto de vocês. Talvez não admitimos que precisamos tanto de vocês.

Estamos aqui para dizer que reconhecemos o apoio, o amor e o carinho, que por toda nossa vida sempre foi e será o mais verdadeiro e infinito. Para dizer que somos eternamente gratos pelo colo, o ombro amigo, os ouvidos e os conselhos, que sempre estiveram ali, mas por motivos tolos acreditamos algumas vezes não precisar dele. Somos gratos pelas palavras, aquelas que por muitas vezes não quisemos ouvir, aquelas que vinham em forma de bronca. A bronca por voltar tarde da festa, a bronca por deixar o TI pra ultima hora a bronca por não querer fazer a lição de casa ou a bronca para dormir cedo quando nos viam fazendo TCC de madrugada.

Queremos agradecer a paciência despendida por todo esse trajeto e a impaciência também. Talvez a impaciência fosse mais da nossa parte, mas vocês como sempre, nos aturaram e nos entenderam.

Enfim, somo gratos por toda a dedicação. Quem sabe vocês sonharam com filhos médicos, advogados, administradores… mas a gente escolheu publicidade. E mesmo assim, não deixaram de acreditar no nosso potencial, perceberam realmente que esta é a nossa vocação. Hoje temos certeza que acertamos na escolha. E vocês também.

Tudo o que falamos não foi e nem será o suficiente para demonstrar o tamanho do nosso amor! Então, recebam agora nossos sinceros agradecimentos!

 

 

 

 





Bacharelados

12 05 2009

 

Obviamente que o post de hoje não poderia ter outro assunto se não formatura. Não tenho nem palavras pra descrever como foi e muito menos por onde começar. Quem sabe, pelo culto ecumênico, que foi na sexta (08/05), chegamos lá e já estavam todos apavorados e não preciso dizer que nem dentro da igreja essa turma sossega. A homenagem aos pais no culto ficou por minha conta e da nossa amiga Daiane Manoel Ricardo, e pelo visto fizemos um bom trabalho, quando olhei pro lado o povo se acabava em lágrimas. Foi lindo. Sem contar que o Diácono Ricardo (celebrante) também é uma figura, e fez um culto bem descontraído.

culto8

No sábado (09/05) as tarefas começaram cedo, pelo menos para as meninas que sabem muito bem do que estou falando. A galera no multiuso não sabia nem pra onde olhava, como se colocava a faixa da beca, como coloc41ar o capelo sem estragar o cabelo, tava um vuko-vuko naquele camarim. Aí chegou o Mario Motta, nosso mestre de cerimônia, o que nos deixava claro que estava quase começando, e é nessa hora que começa a dar todas as dores possíveis, dor de cabeça, dor no estômago, filas no banheiro e etc. E começou. E esperávamos ansiosamente pelo lado de fora. E entramos. E me apavorei ao ver tanta gente! E mais uma vez, foi tudo lindo. De todas as homenagens, não posso deixar de comentar a que eu, particularmente, mais amei – que foi a homenagem aos amigos, feita por nossas amigas Caroline Fernandes e Renata Marques. Segue o texto das meninas:

O dia de hoje representa o sucesso conquistado durante os 4 anos de faculdade, onde cada um de nós foi protagonista dessa história.

Tudo começou com uma turma de calouros que tinha muita energia que dá gosto. Poucos se conheciam, mas isso não foi um problema para uma turma de futuros publicitários, afinal a primeira impressão é a que fica.

As amizades foram surgindo através dos grupos de afinidade e de trabalho. Eram núcleos criativos que bolavam 50 e uma boas idéias por segundo. Muitas vezes não era aquela Brastemp… mas valia por um bifinho…  e o fenômeno não parava de crescer.

E quando essa turma tava cansada de produzir mais e mais layouts, nada adiantava! Porque… imagem não é nada, sede é tudo!

Esse era o melhor local para desestressar: o bar da esquina.

Podia ser aquela que desce redondo ou aquela outra que refresca até pensamento… ou seja, cerveja.

A PRIMEIRA FAZ TCHAN,  A SEGUNDA FAZ TCHUN E A TERCEIRA…TCHAN TCHAN TCHAN TCHAN!!!

Nossos mestres foram os principais responsáveis pelo resultado alcançado no dia de hoje. Com muita paciência e determinação, eles nos transmitiram todo conhecimento necessário para que nos tornássemos verdadeiros profissionais. Tem coisas que só um professor faz por você.

Aprendemos muito uns com os outros, e mesmo havendo muitos desentendimentos por conflitos de idéias … A gente conversa, a gente se entende.

Esses 4 anos vão deixar muitas saudades.

O tempo passa, o tempo voa e a poupança bamerindus contunua numa boa. Foram amizades conquistadas, boas gargalhadas e muitos ensinamentos adquiridos… Ace toda turma fosse assim.

E a trajetória não para por aqui. No fim, podemos dizer que tudo valeu a pena e que amamos muito tudo isso, concluindo com sucesso mais esta etapa de nossas vidas e sabendo que daqui pra frente a meta é Viver Sem Fronteiras.

33

Deu pra notar como foi demais, né? Cada minuto ali, mais que especial aqui.

37

Aí teve o baile, e convenhamos, QUE BAILE! Não querendo ser repetitiva e já sendo, estava tudo lindo! A decoração estava linda, os formandos estavam lindos, os convidados, os professores, a banda, estava tudo perfeito. A turma como sempre, não se separou. Valsamos, brindamos, tomamos banho de champagne, subimos no palco, cantamos no microfone e muito mais. E quando todos pensaram que acabou, eis que entra a bateria da escola de samba Copa Lord, dando continuidade a nossa festa. Não vi ninguém parado, todo mundo se acabou no samba. Chamaram dois representantes da turma pra sambar no palco e, óbviamente, não foi só dois, mas sim quase a turma inteira. O carinha do som apavorado, mandando o povo descer antes que colocássemos o palco a baixo, e quem disse que descemos? Estavamos tão felizes, que até se o palco caísse não pararíamos. Foi simplesmente a melhor formatura de todos os tempos! E não é só pelo fato de ter sido a nossa formatura, mas TODOS os convidados estão dizendo o quanto amaram.

31

E assim, terminamos (sim, eu e o Maikon) o post agradecendo as pessoas que se empenharam para que tudo ocorresse desta maneira: a comissão. Vocês com certeza fizeram um excelente trabalho. E queremos agradecer em especial, a nossa amiga da turma, Simone dos Santos, que é mais que a amiga da turma, já é considerada a mãe da turma, que se dedicou de mais, se estressou de mais, se esforçou de mais, se deu de mais, para que tudo fosse tão maravilhoso assim. Valeu por tudo, Mone, com certeza não seria perfeito se você não estivesse no comando!

 “Mas isso não impede que eu repita: É FUDIDA, É FUDIDA E É FUDIDA”

46