Hoje é o seu dia, que dia mais feliz!

11 10 2009

1202508284_f

Eu passei a semana inteira pensando o que eu poderia escrever hoje. Passei o dia inteiro tentando buscar palavras pra demonstrar tanto sentimento em pouco espaço. Mas a única coisa que me vinha à cabeça era: o que dizer quando tudo já foi dito? Sim, já foi. Em cinco anos já falei em MSN, fotolog, depoimento no Orkut, scrap no Orkut, comentário de foto no Orkut, telefone, SMS e até mesmo aqui, no blog. Mas ao mesmo tempo, hoje é um daqueles dias que a gente faz retrospectiva dos melhores momentos que passamos juntos, ou seja, de todos os dias em cinco anos, porque cada dia teve seu melhor momento. Eu não vou contar histórias que todo mundo já sabe, mas vou contar o que eu sei. E o que eu sei é que o Maikon merece um prêmio. Quer dizer, muitos prêmios. Afinal, ele me atura há cinco anos e eu tenho certeza que não é fácil. Se nem eu me aturo às vezes, imagina o pobre coitado.

Eu nem sei explicar como foi que ficamos tão grudados. Acho que um dia eu acordei e tava assim. Um dia eu fui pra aula e sentei do lado dele e depois sentei sempre ao lado dele. Um dia a gente fez trabalho juntos e depois fizemos sempre trabalhos juntos. Um dia almoçamos juntos e depois almoçamos sempre juntos. Um dia eu tive que passar pra noite e pra minha sorte, logo ele também passou pra noite. Mas eu falei que não ia contar essa história.

O que eu quero mesmo dizer é que o Maikon me conhece muito mais do que eu mesma. Ele não precisa me perguntar nada, mas sabe tudo. Não precisa falar nada, mas me ouve como ninguém. E como ouve. Eu conto minhas histórias, meus dias, minhas mudanças, minhas decisões, meus planos, minhas idéias, minhas certezas, minhas duvidas e tudo o que eu quiser contar. E às vezes ele duvida de mim. Eu digo que não vou mais fazer mechas no cabelo, ele duvida. Eu digo que não vou sair na sexta, ele duvida. Eu digo que não vou mais escrever sobre amor, ele duvida. Eu digo que dessa vez eu tô falando sério, como se não falasse sempre todas às vezes, e mesmo assim ele duvida. E quando ele duvida me dá uma raiva tremenda, porque quando uma pessoa duvida é porque ela não acredita no que você é capaz de fazer. Mas a verdade é que ele acredita, a verdade é que ele sabe que eu sou capaz de fazer, a verdade é que ele sabe que eu falo por falar em momentos de esgotamento-decepção-stress e depois eu volto atrás. E faço o que disse não fazer. E dou razão pra ele mais uma vez. A verdade é que ele me conhece e ponto. Quem sou eu pra duvidar?

n1

O Maikon passou no teste de me agüentar na TPM, na fossa, na deprê, na choradeira. Passou no teste de ler meus textos melosos sem criticar essa minha mania de esperar demais, de ser demais, de querer demais, de ser inteira e sempre receber metade. Passou no teste de ouvir mil vezes a mesma coisa, o mesmo caso, outros casos, e mesmo já sabendo o final me deixa falar. E deve ser por isso que, sem querer, era eu que estava lá num dos piores momentos dele. E foi minha vez de dar o ombro, de secar as lágrimas, de chorar junto, de não falar nada, de ouvir tudo, de segurar a mão, de fazer não desistir, de fazer voltar sorrir. Foi a minha vez de passar no teste.

E sem precisar provar nada um pro outro, nem pra ninguém, acabamos provando. Provamos confiança, segurança, cumplicidade, sinceridade. E foi assim que uma amizade nasceu, cresceu e permaneceu. E permanecerá sempre. Foi assim que começou numa sala de aula e foi levada pro mundo, pras ruas, dias, noites, madrugadas, baladas, festas, bares, cinema, teatro, casa. São cinco anos com a intensidade de dez. Sem saber explicar, sem ter que explicar. Hoje é a minha vez de dizer que faria tudo novamente, exatamente igual. Porque assim que deu certo, assim que tinha que ser. Dizer mais uma vez que tenho sorte em te ter como amigo.

Parabéns, Maikon. Toda felicidade que há no mundo é pouco perto de tantas coisas boas que eu te desejo não somente no dia 11 de outubro, mas todos os dias do ano. Eu sei que querias um texto engraçado, e eu até poderia escrever algumas de muitas histórias engraçadas que a gente tem, mas eu quis falar de sentimento porque quando eu achei que tudo já havia sido dito, percebi que ainda tinha muito pra dizer.

n2

Anúncios