Coisas de Cinema

28 09 2009

cinema

–       Qual é o filme?

–       Não lembro o nome, mas é o único nesse horário.

–       Tá, mas é de quê?

–       É uma mistura de tudo. Uma comédia sem graça, um romance sem amor, um suspense sem tensão, um terror sem morte, um drama sem lágrimas, ação sem ação.

–       Nossa, que doido.

–       Pois, é. Olha, ali tem duas cadeiras.

–       Ali? Mas você sabe que eu gosto de sentar mais no meio, mais atrás. Lá em cima.

–       Por que lá?

–       É que eu gosto de como eu vejo as coisas de lá. Vem.

–       Mas ali era melhor, mais perto da porta. E você não corre o risco de pisar em falso como sempre pisa na hora de descer essas escadas.

–       Senta aqui e pára de reclamar que já vai começar.

–       Olha o papo do cara, tá louco pra pegar a guria.

–       Pelo menos ele é bom com as palavras. Gosto de cara assim, direto e objetivo, querido, cavalheiro, com atitude.

–       É, e ela caiu direitinho.

–       Ah, mas ela não é burra, deve saber com quem tá se metendo, né? Eles se dão bem, ela não quer nada a mais que isso, então não tem porque se arrepender se são felizes assim.

–       Eu acho isso tão estranho. Olha lá, sempre a mesma coisa, o mesmo lugar. Ela não cansa? Tu não cansaria?

–       Eu? Sei lá. Acho que ela gosta. Gosta de estar com ele e gosta dessa liberdade de continuar levando a vida normal, já acostumou.

–       Mesmo assim, acho que eu não conseguiria.

–       O que aconteceu?

–       Aonde?

–       Ali. O som sumiu na melhor parte. Será que estragou?

–       Não, é assim.

–       Como assim?

–       Não tem som mesmo.

–       Não tem? Por quê?

–       Ai, presta atenção lá.

–       Tô prestando, mas não tô entendendo. Eles não se falam mais?

–       É o que parece.

–       Que agonia esse silêncio. Eles não vão fazer nada?

–       Olha lá.

–       Nossa, ela mandou tudo aquilo por e-mail? Ele não vai responder? Por que a tela ficou preta?

–       Vambora?

–       Não. Agora eu quero ver o final, senta aí.

–       Já acabou!

–       Han? Como assim? Que final ridículo é esse?

–       É, também não entendi direito.

–       Tá, mas vai ter continuação? Vai ter o 2?

–       Acho que não. Parece que ele não quer mais gravar.

–       Nossa, que filme tosco.  Uma história sem noção, né? E parecia ser tão bom no começo. Deu até um desânimo. Enfim, me dá uma carona?

–       Claro. Mais alguma coisa?

–       Deixa eu segurar a tua mão? É que eu sempre piso em falso na hora de descer e dessa vez eu tô com medo de cair.

Anúncios