Maldita experiência necessária

20 05 2009

Justos

Word aberto em branco e eu queria escrever tudo o que eu sinto aqui dentro. Poderia falar sobre as decepções e as alegrias, sobre as dores e os amores, sobre você e sobre mim. Mas eu não posso porque não tenho experiência. E nessa vida, se você não tem experiência, você não tem nada. Então, eu não tenho nada. Eu tenho um Word em branco, mil idéias na cabeça, vontade de colocar em prática tudo o que eu já aprendi, e aprender mais. E mesmo assim, eu não tenho nada.

Eu tenho 21 anos e uma vida inteira pela frente, capacidade suficiente de distinguir o certo do errado, o bom do ruim, o que deve e o que não deve ser feito. Talvez ainda tenha muita coisa que eu não saiba, mas e o que eu sei não conta? Só porque eu não tenho experiência profissional, não significa que eu não tenha nada, ou que eu não saiba nada. Eu sei sim, e sei muito. E sei que não decepcionaria. Sei que me empenharia e que daria o melhor de mim. Como em tudo o que faço. Com ou sem experiência.

Nos últimos tempos a única situação que não me pediram a bendita foi numa cantada, onde o carinha foi bem generoso quando disse “eu não quero experiência, eu quero você”. Ainda bem, pois se ele quisesse experiência, mais uma vez eu não a teria. E diante disso eu pude perceber que não é a experiência que me falta, o que me falta é a oportunidade. É alguém que não deseje somente experiências, mas que me queira como profissional. Que acredite na minha capacidade, assim como eu acredito. Que acredite na metade desta turma de recém formados, assim como eu acredito.

Pois eu tinha um Word em branco e agora eu tenho um texto, e eu não precisei de experiência para começar a escrever. Precisei de vontade. Simples assim.

Anúncios