Amizade é isso ai!

26 03 2011

 

 

Há sete anos mais ou menos, tive o prazer de conhecer uma menina muito especial. Lembro como se fosse ontem, daquela menina sentada do meu lado na faculdade, baixinha, cabelos compridos, meio japonesa, usava all star, uma pessoa encantadora que desde o primeiro dia vi que nosso santo bateu e tínhamos muitas coisas em comum. O tempo foi passando, risadas foram surgindo, aliás rir é com a gente mesmo, almoços foram acontecendo, afinal a gente trabalhava no centro e era uma correria só. O tempo continuou passando, momentos foram compartilhados, uma grande amizade surgindo, até que um dia estou no meu trabalho e a Kelly me liga falando que tinha sido demitida, por coincidência do destino eu também tinha sido demitido do meu, rimos muito, afinal só nos restava ”bebermorar” nossa dupla demissão.

Nesses sete anos de convivência pude conhecer mais e mais essa pessoa tão divertida e companheira. Pude entender como é entender uma mulher e ser um grande amigo. Amizade não é algo que se conquista de um dia para o outro ou de um mês para o outro, amizade não se compra, não se pede, não se implora, amizade simplesmente acontece quando é pra acontecer.

Amanhã será um dia difícil, um dia de despedida, mas não de despedida triste e sim uma boa, afinal uma nova experiência à espera no outro lado do mundo.

Kelly, quero te desejar toda a sorte do mundo na Irlanda, sei o quanto tu é batalhadora e vai conseguir conquistar muitas coisas. Tua bagagem só vai aumentar cada vez mais, claro, não só de perfumes, roupas, eletrônicos e presentes, mas também sua bagagem cultural e de experiências adquiridas.

Amiga, te desejo uma ótima viagem e tudo de bom lá fora.
Beijão e um forte abraço do seu grande amigo que te ama e te admira muito!

Anúncios




Eu posso explicar!

8 12 2009

E aí que tá difícil escrever aqui. Final de ano, correria. Cartão de natal, e-mkt de natal, vitrine de natal, alteração, cartão final de ano, cartão últimos dias, e-mkt final de ano, calendário 2010 com alterações infinitas, revisar isso, revisar aquilo, alterar de novo e, virei uma escrava de job. Simplesmente quero que chegue: FEVEREIRO UH-UH. Talvez isso justifique a minha ausência, talvez não.

Tantos assuntos, tantos temas, tanto querer, tanto sentimento, tanto pensamento. Mas as palavras simplesmente não saem. As ideias não se organizam, os dedos não obedecem no teclado, os olhos não fixam no word. A mente voa e ao mesmo tempo não sai do lugar. Complexo demais pra tentar explicar.  Tudo trava quando penso em fazer um novo texto. Eu travo. E sim, é uma vergonha assumir.

Juro que não é falta do que falar. Eu queria escrever sobre como foi legal conhecer (não pessoalmente) o Léo Zardo e até “duplar” com ele no T.I nas últimas semanas antes da entrega. Depois eu poderia escrever sobre o carro desgovernado da Luana em pleno almoço de aniversário dela, esse realmente merecia um texto.

Estávamos indo almoçar no Delícias do Campo, galera da agência, amigos e, de repente não mais que de repente, o Pedrinho (carro da Lu) fica extremamente acelerado. Coisa de filme da sessão da tarde. Um jurava que ela ia sair atropelando todo mundo, eu jurava que o carro ia chegar ao máximo e explodir, ela apavorada quase chorando. Paramos no posto e com um simples olhar o tiozinho arrumou e tudo voltou ao normal. E como de costume, depois que passa a gente ri. E rimos muito. Até hoje.

E eu queria dizer que nas horas vagas (não são muitas) faço freela de revisão, além de assistência em T.I e TCC e normas da ABNT. Todo semestre adoto um ou dois, ou três, ou quantos sabem dessa minha boa ação semestral e entram em contato. E agora não foi diferente, entre uma ajuda aqui e uma revisão ali, fui assistir a apresentação da campanha da Luh Vieira e aproveitei pra matar a saudade do abraço do Robson Vicentin. E do bar da tia. E hoje é a apresentação do TCC dela, e eu desejo toda sorte do mundo, mesmo sabendo que ela não vai precisar, pois o orientador é o Pedroso e eu conheço muito bem o potencial da pequena.

E na sexta, dia 11, é a apresentação da Rê Oliveira que eu peguei na mão nas últimas semanas antes da entrega, também desejo muita boa sorte na apresentação, e que ela não se esqueça de falar a metade do texto que eu tirei do PowerPoint.

E por último, mas não menos importante, meu amigo Daniel (Designer é rei) veio dizer esses dias que não tinha mais texto da Kelly no blog. E, pensando bem, acho que nem terá mais. Sem tempo, sem argumento, sem fonte de inspiração. Querer sem querer escrever textos que falam demais. Dupla em crise.

“Quem sabe a gente não se encontra por aí. Qualquer dia, qualquer hora, por acaso, outra vez” (Literatura de Araque).





Mais do Mesmo

2 12 2009

E lá vai mais vídeos da Mostra de Cannes.

Norte Beer

Binge Girl

Visionlab

Tele-2

Loewe

Milk

eBay

James Boag’s

Father Involvement – PSA

Dare Iced Coffe





Leões na Ilha

1 12 2009

E não é o Avaí. Ontem, dia 30 de novembro, teve a 2ª Mostra Cannes lá no Iguatemi. Muitos filmes legais, outros nem tanto. Mas, mesmo assim, foi demais. Depois teve a festa no Taiko, companhia de amigos (Carol Fernandes, Carol Kuhn, Rê Marques, Rê Oliveira, Luh Pigozzi, Helô Sprada, Mone Santos, Nessa Quadras) e felicidade garantida. Pra quem perdeu, segue dez filmes abaixo (sem legenda, porque nem tudo é perfeito) depois tem mais!

Citroen C3

Volkswagen

Volkswagen II

Audi Q5

Fiat 500

Tok Stok

AUTOBAHN

Honda “Ao vivo”

COCA COLA

Philips





D/Araújo em campanha cultural

18 11 2009

Olha que beleza, acabo de receber um e-mail da minha amiga Simone (Mone) da D/Araújo, informando sobre uma campanha cultural show de bola, principalmente pra quem está procurando estágio.



D/Araújo lança campanha cultural para estudantes

“Reinvente uma história” vai dar estágio para a dupla mais criativa

A D/Araújo Comunicação acaba de lançar uma promoção cultural diferente. Dentro do conceito da campanha comemorativa de seus 25 anos – “Reinvente sua história” -, lançada na última sexta, criou um concurso que vai premiar os autores do vídeo mais original com um estágio no departamento de Criação. O objetivo é estimular a criatividade e contribuir com a formação dos futuros profissionais de comunicação.

As inscrições começam nesta quarta-feira, dia 18 de novembro, e devem ser feitas por duplas de estudantes compostas por redator e diretor de arte. Os candidatos devem recontar uma história conhecida de forma inusitada através de um vídeo de sua autoria. Os trabalhos serão avaliados por uma comissão formada por profissionais da D/Araújo, mas a dupla vencedora será determinada pelos internautas, que poderão escolher seu vídeo preferido dentre os finalistas.

Alexandre Guedes, diretor de Criação, diz que a agência viu nesta promoção uma forma de estender a comemoração de seus 25 anos ao mercado. “O concurso vai ser interessante para conhecermos alguns talentos que ainda estão por vir. Os melhores trabalhos serão conhecidos pelo público através de hotsite e estarão disponíveis para votação. Ou seja, o mercado vai poder interagir. Além disso, a D/Araújo vai poder dar sua contribuição na formação da dupla talentosa que for selecionada”, explica.

“É importante destacar que as duplas não precisam se preocupar com a produção. Nós estamos interessados é na idéia, na pegada criativa da dupla. Estamos atrás de idéias originais”. Para inspirar os candidatos, a equipe da agência produziu um vídeo que pode ser conferido aqui.

Para participar da promoção, é pré-requisito estar cursando Publicidade Propaganda ou Design. Maiores informações e inscrições através do hotsite www.daraujo.com/reinvente.

Michelle Araújo

Assessora de Comunicação

Vamos lá, galera. Uma ótima oportunidade!

Fica a dica.







Cai cai balão

17 11 2009

Pra quem ainda não viu, a Propague produziu um vídeo para anunciar sua mudança de endereço. Tá que o vídeo ficou pronto um mês depois da mudança, mas ficou lindo. Difícil citar uma ficha técnica quando se sabe que todos tiveram uma pequena colaboração. E, como diriam aqui na agência, parabéns a todos os envolvidos. Arrasaram, como sempre.





Filés e Patês – Autor (des)conhecido

16 11 2009

Esses dias meu amigo me mandou um texto que ele escreveu nessas inspirações da madrugada, e eu comentei sobre postar aqui e ele me cobra isso todos os dias. Mas a real é que achei engraçada a visão dele sobre pessoas, solteiros e namorados.  Um assunto sempre tão polêmico. Quem tá dentro quer sair, quem tá fora quer entrar. Filés querem ser patês, patês querem voltar a ser filés, e muitos se contentam com ovo frito.

———-

Existem dois tipos de pessoas. Os namorados e as pessoas. Explico.

O cara é muito gente boa. Simpático, engraçado, disposto a tudo, parceiro pra tudo. A menina é linda, inteligente, se dá bem com todo mundo, é o centro das atenções. Eles têm muitos amigos. Falam bem sobre qualquer coisa. Têm programas pra escolher. Nunca precisam assistir Zorra Total, nem Faustão. Os dois são pessoas.

E aí, por um acidente de percurso, namoram. Têm algum tempo de transição entre o estado de pessoa e o de namorado. Mas, fatalmente, transformam-se no segundo tipo. Neste momento, esperam um pelo outro. Se ligam. Esperam. Dormem. Esperam. Criam apelidinhos. Só saem com amigos que também são namorados. Provavelmente não são convidados pros programas das pessoas. Eles são tão divertidos quanto ver grama crescer. Só fazem coisas juntos. Juntos. Junto! Isso. Bom menino.

Os dois tipos de pessoas, as pessoas e os namorados, vivem em dois mundos distintos. No mundo das pessoas, todo momento é uma oportunidade para o novo. A vida é um eterno desafio. Na vida dos namorados, o desafio é viver. Afinal de contas, todo momento é uma oportunidade para estar namorando, e não vivendo.

E assim, filés de gente se transformam em patê. Eram suculentos, tenros e saborosos. As melhores carnes, no ponto, pratos principais. Tcharãm! Versão namorados: um patê bem homogêneo, gelado e com uma folha verdinha em cima. Dá pra encarar se passar no pão. Veja que sorte.

Ainda assim, por incrível que pareça, as pessoas do tipo pessoa, invariavelmente, querem se tornar do tipo namorado. Quando já são, querem continuar sendo.

Até que vem a epifania, e os namorados descobrem que eles precisam mudar. Geralmente, isso encerra o ciclo do tipo namorado. E, enfim, eles se tornam pessoas? Não. Se tornam casados! Mas essa já é outra história.